Skip to content

róquenrôu*

abril 22, 2007

cheguei de caxias às dez da noite e fui pro lançamento de um livrinho da habitasul lá no chalé da praça XV. encontrei o pilla, sapo e mais umas pessoas. de lá segui para o manara e encontrei seridée e niújor. o programa da segunda maluca era “go!” (RJ), “ambervisions” (SC), “walverdes” e “tom bloch”. perdemos o show da “go!” meio que de propósito, pois estava muito quente (mesmo) e porque o pessoal da deus e o diabo chegou, acompanhado pelo grande guia indie leopoldinense, cidade (valeu pela demo — resenharei em breve).

ambervisions surf music, rockabilly, punk rock e maracas. os caras trocaram o antigo baterista por uma menina (meio descordenada, mas bate com força pra caralho). belo show, especialmente graças às performances coreográficas do jovem tatu — o mais novo popstar do manara (duas músicas da tatoo youth foram executadas durante a noite).

walverdes eu tinha visto uns hunnn vários shows da walverdes no antigo garagem. infelizmente, nada além de um eco de nirvana permanecia, uma vez que eu estava sempre demasiado alcoolizada para processar as informações. bom… assisti ao meu primeiro show da walverdes sóbria e posso dizer que estava legal. nirvana, hendrix e who na cara. e, no final, uma cover desnecessária e publicitária de sweet leaf com interlúdio de reggae, retornando ao riff do sabbath com o refrão da música título do novo disco da banda. anticontrole…anticontrole…hãn? bzzz… ok.

tom bloch zeus sabe que eu simpatizava levemente com esta banda. cheguei a assistir shows deles em sp, e me divertia, via de regra. a melhor canção da banda, carbonos perfeitos, é um grande épico sentimental biográfico para mim, e era sempre um ponto alto do show. com a entrada de mike vontobel (o baterista dos meus sonhos) na guitarra e eduardo bisogno nos teclados, ambos ex-video hits, a banda ficou bem diferente…os caras tiveram que emular um entrosamento que não existia ainda, mas no show de abertura do los hermanos, a coisa estava perdoável. ontem, no entanto, a preformance foi lamentável. vocalista sem vontade, banda desencontrada, guitarras enterradas e o pior: TECLADOS CAFONAS DO BISOGNO. meninos da tom bloch, fica aqui o meu apelo…excluam o tecladista da banda e ponham o mike pra tocar batera. senão eu nunca mais vou em nenhum show. (ui)

02.04.2003

No comments yet

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: