Skip to content

sem palavras*

abril 22, 2007

no mundo não se escolhe a miséria, apenas se escolhe aceitá-la ou rebelar-se. a bruxa anda solta, meus amigos, todos precisam de algum amuleto. há aqueles que necessitam desesperadamente de atenção e acabam sem querer cultivando sua miséria na esperança de que esta os torne mais dignos de algum carinho. há também os que, diante da miséria, deixam-se tombar e absorvem o impacto entorpecente da dor, sem se importar com os danos. e finalmente há os que, como eu, se iludem simplesmente. compram a idéia cristã requentada de que o sentir da dor alheia tornará a sua mais tênue. mas a dor alheia não sabe sofrer como a minha, não tem as mesmas armas. a dor alheia perto da minha é um doce sonho que nunca poderei sonhar. a miséria é para todos, mas em silêncio. o silêncio é o combustível de todas as dores. se dóem é preciso calá-las para que adormeçam em nós. perdê-las em nós seria perder o próprio significado de todas as lições. não me digas da tua dor, pois ninguém pode arrancar sequer um ai do meu coração duro e encraquilhado. ele já não sente nada. há anos morre em silêncio.

31.01.2003

Anúncios
No comments yet

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: