Skip to content

Deo Ignoto

janeiro 19, 2008

opium

Desde que me entendo por gente, sempre fui ligada à espiritualidade. Lembro de sentir um grande carinho por Cristo, ainda na infância, e de chorar copiosamente diante das agruras da paixão, que as freiras do colégio descreviam com crescente dramaticidade à medida em que avançávamos na matéria.

Já fui católica, evangélica, budista, agnóstica, espírita, pagã e telepata. Nada deu certo. Atualmente professo a libertação individual e estou bem mais satisfeita. A verdade é que precisamos de sistemas para nos mantermos na linha, e a maioria das pessoas não consegue criar a ordem a partir do caos. Poucos podem se dar ao luxo de desenvolver seus dogmas pessoais, mas aos que podem, devo dizer: façam-no.

Já se passaram anos desde que eu descobri que era incapaz de me conformar a uma doutrina, e comecei a conformar as doutrinas a mim. Desde então, venho me tornando uma sacerdotisa para minha própria congregação de fiéis interiores, e para dizer a verdade, it feels damn good. Better than crack. Ao Deus desconhecido, peço perdão pela ignorância. Aos conhecidos, um beijo, uma prece e um abraço.

No comments yet

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: