Skip to content

It’s Normal For Gifted People!

janeiro 21, 2008

gift

It is NORMAL for Gifted People to:
Have complex and deep thoughts. Feel intense emotions. Ask lots of questions. Be highly sensitive. Set high standards for themselves. Have strong moral convictions. Feel different & out-of-sync. Be curious. Have a vivid imagination. Question rules or authority. Thrive on challenge. Feel passion and compassion. Have a great deal of energy. Have an unusual sense of humour. Feel outrage at injustice. Look for meaning in life. Feel sad about the state of the world. Feel a spiritual connection to life.

É NORMAL para os superdotados:
Ter pensamentos complexos e profundos. Sentir emoções intensas. Fazer muitas perguntas. Ser altamente sensível. Estabelecer padrões altos para si mesmo. Ter convicções morais fortes. Sentir-se diferente e fora-de-compasso. Ser curioso. Ter uma imaginação vívida. Questionar regras ou autoridade. Sair-se bem com desafios. Sentir paixão e compaixão. Ter uma grande quantidade de energia. Ter um senso de humor incomum. Sentir-se ultrajado e injustiçado. Procurar um sentido na vida. Sentir-se triste quanto à situação do mundo. Sentir uma conexão espiritual com a vida.

© The Gifted Resource Center and Lesley Sword, Ph.D

Eu estava tropeçando hoje à tarde quando topei com esse site (supracitado) sobre os problemas sociais e psicológicos enfrentados pelos bemsuperdotados. Assim como o Roger do Ultraje, me dei conta de que eu (silly little me) também sofro com as agruras da *ahem, ahem* superioridade criativa e intelectual e os grilhões dessa nossa sociedade mocoronga. Sem querer soar coitadinha, até porque durante 99% do tempo eu NÃO PREFERIA SER BURRA OU SUPERFICIAL mas, de fato, é muito difícil encontrar pares dispostos a discutir abstrações ou pessoas que sintam intensamente as coisas. Talvez por isso eu tenha ido para a faculdade: pela simples ilusão de que lá as pessoas seriam mais parecidas comigo do que no colégio (ledo engano, naturalmente).

Achei bem massa a parte que fala sobre como as meninas são marginalizadas por serem incapazes de se moldarem às idéias pré-concebidas do que uma mulher deva ser, ou do que um gênio deva ser. Se bem que concordo com a espetacular Camille Paglia no que diz respeito à saída feminista da coisa (citação abaixo), mas ainda assim, a genialidade não combina com maternidade. A maternidade é essencialmente burra, per se.

Male conspiracy cannot explain all female failures. I am convinced that, even without restrictions, there still would have been no female Pascal, Milton, or Kant. Genius is not checked by social obstacles: it will overcome.

Uma conspiração masculina não pode explicar todos os fracassos femininos. Estou convencida de que, mesmo sem restrições, não haveriam existido versões femininas de Pascal, Milton ou Kant. O gênio não é restringido pelos obtáculos sociais: ele os supera.

Camille Paglia, Sexual Personae

No comments yet

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: