Intimatron

Em 2013 eu comecei a me envolver mais intensamente com performance e entre maio e junho de 2014 tive o prazer de participar de um projeto fantástico da Zecora Ura: o Intimatron. Trabalhei no texto e fui a voz da máquina, foi muito divertido e gravamos no lendário Estúdio Dreher.

Infelizmente, o Intimatron não tem previsão de vir a Porto Alegre, mas a exposição Agência Humble (que conta com mais duas instalações além do Intimatron: Morro da Filosofia e Táxi do Carnaval)  está aberta ao público na Funarte – MG (Belo Horizonte) entre 15 de junho e 15 de julho de 2013. Compartilho aqui alguns teasers da exposição e convido todo mundo a visitar, divulgar e conhecer melhor o trabalho dos artistas envolvidos.

 

Anúncios

Noiva nevada

Noiva nevada é a primeira performance stritu sensu concebida e executada por Mariana Bandarra. A ação aconteceu pela primeira vez no dia 19 de outubro de 2013, em frente ao coreto do colégio Júlio de Castilhos, na Av. João Pessoa.

A inspiração para Noiva nevada surgiu a partir de minhas experiências com hoopdance, produção de presenças, ativismo feminista e ocupação de espaços públicos. É uma provocação (quase) silenciosa que se apropria dos signos culturais de beleza, fertilidade, feminilidade e sexualidade.

O trabalho de/com André Masseno teve uma influência imensurável. A amizade, orientação e participação do amigo João de Ricardo também.

Demissão performática

Eu sempre tenho um misto de admiração e uma certa invejinha de pessoas assim, como o Joey, que conseguem performatizar no mundo da hipocrisia. Sempre fui cagona pra esses grandstandings, sempre tive medo de precisar de uma indicação da pessoa… Isso também tem a ver com o fato de que desde os 19 presto serviço especializado — em um mercado restrito onde meio mundo se conhece…

Tortura #1

Em junho de 2003, eu estava arrumando o quarto e a quantidade de papel estava ultrapassando todos os limites. Para reduzir o volume de papelada, comecei a criar recortes essenciais e fui colando as coisas mais legais em um “boneco”. Ao fim de algumas horas, o quarto seguia bagunçado, mas nascia o Tortura Zine. Como estou pilhada em fazer um terceiro (e derradeiro) Tortura, resolvi escanear as duas primeiras edições para disponibilizar na web. Clique aqui para ler e/ou baixar o Tortura #1.

 

Ars Brevis Vita Longa

Então, no fim do mês passado eu fui assistir o último trabalho do João de Ricardo (JdR), Homem que não vive da glória do passado (HQNVDGDP), no Teatro de Câmara. Fazendo já de início o disclaimer, João me é muito querido, e há muitos anos. Mas isso pouco tem a ver com o fato de que está é, para mim, a peça mais importante dos últimos (quantos? muitos!) anos a apresentar-se na amada Portinho. Ora, por quê? Interessante você perguntar…

Continuar lendo